Olá!

Supomos que quem está a ler pretenda saltar a aprendizagem e começar logo a comprar Bitcoin (ou outra criptomoeda). Não é o mais aconselhável mas nós sabemos que é o que muitos pretendem quando entram em contacto connosco e infelizmente já vimos muitos a cair em esquemas de fraude quando apenas pretendiam comprar e não conseguiram encontrar um guia rápido.

Portanto este artigo é dedicado para quem já decidiu que quer entrar no mundo das criptomoedas.

Esta determinação é muito comum de quem está a dar os primeiros passos, trata-se da psicologia de compra [o que na gíria chamamos de FOMO — fear of missing out, que em tradução livre e direta significa “medo de ficar de fora” e pela dinâmica das comunidades, mesmo quem já anda nestas andanças há algum tempo não consegue ficar indiferente.

O nosso objetivo é muito claro, já que o querem fazer ao menos que o façam com a clara consciência do risco.

Isto porque as criptomoedas são um mercado altamente especulativo e repleto de esquemas fraudulentos (ou “SCAMs”)

Notas prévias:

  • Assumam a máxima que a única forma de ganhar em criptomoedas é comprar “barato” e vender “caro”, esqueçam juros ou rendas mensais ou resultados garantidos (aliás, fujam de tudo o que use expressões como garantidocerto, 100% seguroconfiávelrenda fixaficar ricopaga x ao dia/semanatradertrading, bot ou plataforma). — Nenhum projeto sério utilizaria estes soundbites como referência;
  • Assumam que não existe plataforma, rede social ou jornal isento, não é nada incomum encontrar esquemas fraudulentos nas publicidades pagas do Facebook, Google, notícias da Microsoft, e até jornais ou fontes de notícias supostamente credíveis.
  • Basta uma simples pesquisa no Google com o nome do projecto seguido de review ou scam e tem logo montes de informações, as vezes basta começar a pesquisar o projecto ou empresa e a sugestão do Google é logo xxxxx Scam não é preciso ser um master cripto para identificar esquemas.
  • Assumam também que uma Criptomoeda não é mais do que uma versão evoluída da moeda tradicional (FIAT), pelo que nesta fase se recomenda que seja comprada numa casa de câmbio (Exchange) e guardada numa carteira (Wallet); Esqueçam as plataformas de investimento!

1 — O que Comprar?

Para quem está a começar recomendamos as principais criptomoedas de código aberto (open source), que usem a tecnologia blockchain com consenso proof-of-work e com maior capitalização de mercado (ou marketcap) como:

  • Bitcoin (BTC) — mais de 50% do mercado;
  • Ethereum (ETH);

Existem outras mas é preciso ter muita atenção de que estas 2 por si só representam já um volume muito considerável de exposição global ao mercado global das criptomoedas (cerca de 80% do volume total tomando como referência outubro de 2019).

Fora deste grupo qualquer outra criptomoeda estará sempre mais suscetível a condicionantes de tecnologia e a uma maior volatilidade de preço.

2— Onde Comprar?

Onde comprar Bitcoin e outras criptomoedas? Aqui estão as nossas casas de câmbio (Exchanges) de confiança (com os respetivos URLs sem referrals):

A compra é efetuada usualmente por via de transferência bancária SEPA (mais baratas) ou Cartão de Crédito. Mais detalhes sobre as transferências SEPA podem ser consultadas da FAQ do Banco de Portugal aqui.

Têm existido casos de bloqueios de transferências de bancos para estas Exchanges. Não se trata de nenhum alerta comunicado do Banco Portugal mas sim políticas internas dos Bancos em questão. Caso surja este problema recomendamos que entre em contacto com o seu Banco e/ou procure outras alternativas de Bancos ou outras soluções de banca digital como o Revolut.

Transferência Bancária > Revolut > Binance (ou outra) > Wallet (de preferência física)

Para se registarem nestas Exchanges terão ainda de se submeter a um processo de digitalização de documentos de identificação (às vezes moroso) por motivos da regulamentação de KYC (Know your customer) e AML (Anti-money laudering).

Por último, recomendamos que se registem em mais do que uma Exchange para uma mitigação adicional de risco (sempre com passwords diferentes, o nível de segurança no site configurado no máximo — sempre com 2FA ativado e configurado!).

3 — Quanto devo comprar?

Quanto devo comprar? Qual é o mínimo? Eu tenho de dar cerca de 8 mil euros (preço de 1 Bitcoin à data de 10 de maio de 2020) para investir em Bitcoins?

A resposta depende muito da sua tolerância ao risco. A principal referência deve sempre ser aquilo que está disposto a investir, as regras básicas de investimento dizem que nunca se deve investir montantes que possam vir a fazer-nos falta no curto prazo. É aqui que também devemos esfriar o FOMO, i.e., a sensação de urgência e de “não perder o comboio”

Quanto ao mínimo permitido, isto depende muito da Exchange mas estamos a falar na ordem de algumas dezenas de euros, ao que convém incluir os custos como de transferência para a Exchange, de compra e de envio para a carteira (caso pretenda).

Por último não têm de comprar uma unidade de criptomoeda, essa é uma das características em que as criptomoedas superam as moedas tradicionais (FIAT). No caso do Bitcoin (BTC), cada unidade é divisível até à 8ª casa decimal de nome SATOSHI (a unidade mais pequena do Bitcoin). Isto quer dizer que em cada unidade de BTC existem 100.000.000 unidades da subdivisão Satoshi ou 0,00000001 Bitcoin.

DICA:

Um método mais simples e expedito é o DCA (dollar cost average). O Dollar cost avereage permite fazer uma media de preços e assim fazer uma mitigação do risco “ou hedging” contra a volatilidade extrema deste mercado.

Este site permite fazer uma pequena simulação e perceber o seu princípio de funcionamento: https://dcabtc.com/

Certo que irá comprar algumas vezes mais caro, mas também haverá momentos em que comprará barato — balanceando desta forma o seu investimento e ao mesmo tempo atenuando a exposição à volatilidade. Se pretender, pode fazer DCA diariamente ou dia sim dia não, ou de 3 em 3 dias…. etc.. conforme o seu investimento e tolerância ao risco; apenas precisa de enviar dinheiro via SEPA para a Exchange. E quando terminar a semana, levanta as suas coins para uma carteira (wallet) onde controle as suas chaves secretas (private keys).

4 — Onde guardar?

Onde guardar as bitcoins e criptomoedas em segurança? existe a opção (A) de simplesmente deixa-las nas Exchanges; ou opção (B) de transferi-las para uma carteira segura (Wallet).

É aqui que se introduz o tema da segurança com as criptomoedas.

Opção A — Se recorrerem a uma das casas de câmbio (Exchanges) acima indicadas e assumindo que seguiram a nossa recomendação de não investirem montantes que nos podem vir a fazer falta no curto prazo, uma fase inicial não haverá problemas em deixar temporariamente as moedas enquanto aprende a opção B (desde que seguindo as recomendações relativamente à password de acesso, ligar todas as notificações e segurança no máximo — usar sempre sempre o sistema de verificações em 2 passos).

Opção B — É aqui que se abre um mundo de segurança e o trade-off sobre até onde é que estamos dispostos a investir/dificultar também o nosso próximo acesso às criptomoedas.

Para gerarem a vossa carteira de bitcoin (BTC) do tipo paper-wallet”: https://www.bitaddress.org/

Para execução offline: https://github.com/pointbiz/bitaddress.org

Os sites acima indicados são seguros e a execução do código HTML é feita offline. Porém, a segurança do seu dispositivo poderá estar comprometida e podes sempre gerar um novo endereço para os seus bitcoins (ou outras criptomoedas), salvando descarregando o ficheiro e abrindo-os como ficheiro .HTML num dispositivo offline!

Infelizmente não existem soluções full (fool) proof em bitcoin ou crypto. Isto deve-se em parte aos sistemas operativos modernos mais populares serem inseguros e também à elevada iliteracia informática que em 20 anos pouco mudou. Tanto 2020 como em 1999 a maioria dos utilizadores de informática tem o mesmo tipo de conhecimentos e usa a internet para a mesma coisa.

Desta forma, conclui-se então que existem soluções de carteiras (wallets) que podem ser implementadas com custo zero! Mas toda a segurança fica dependente do conhecimento do utilizador, este continua a ser o fator mais importante de segurança e normalmente de onde surgem as falhas.

Nota adicional de segurança: Não podemos fazer uma guia de introdução sem explicar e fazer a distinção entre Chave pública e chave privada.

criptografia de chave pública (PKC), também conhecida como criptografia assimétrica, é uma estrutura que usa chaves públicas e privadas, ao contrário das chaves únicas usadas no sistema de criptografia simétrica. Portanto, existem sempre DUAS chaves:

  • Chave pública — o seu endereço e que pode ser divulgada. É como se fosse a sua conta bancária (NIB/IBAN);
  • Chave privada — código secreto, que mais ninguém pode ter acesso, que permite a movimentação dos fundos.

Para quem estiver disposto a investir algum dinheiro em segurança, recomendamos a comprar de uma carteira física (hardware wallet). Neste caso recomendamos duas:

Compre sempre a carteira física (hardware wallet) no fabricante e não no ebay ou mesmo diretamente a um vendedor na Amazon. No momento da receção do aparelho verifique se embalagem não tem selos quebrados e o próprio dispositivo não tem qualquer marcas de tentativas de ter sido aberto.

Estas wallets estão expostas a 2 tipos de ataque: físico online. Para perceber este tipo de ataques é preciso perceber o que estas wallets fazem de uma forma bastante simplista:

  • Estas wallets no seu setup inicial, usam a entropia do aparelho ou do computador para gerar uma seedkey aleatória.
  • Esta seedkey permitirá criar deterministic wallets. E estas deterministc wallets permitiram criar um numero bastante elevado de SK com a sua respetiva PK e o seu address.
  • Mas o que interessa reter neste momento é que a partir da seedkey criada, poderá receber bitcoin sempre num address diferente. Esta seedkey será tipicamente composta por 12 ou 24 palavras.
  • E que poderá adicionar uma palavra extra, por opção, i.e., a 13ª palavra ou a 25ª palavra. Estes dispositivos eletrónicos, chamados de hardware wallets guardam essa seedkey no seu interior (NOTA: a 13ª ou 25ª palavra não são guardadas).

Caso opte por usar uma palavra adicional (extra word), deve mantê-las fisicamente separadas (a SeedKey da extra word) garantindo que não perde nenhuma delas!

Todos os ataques visam roubar esta seedkey, seja online ou fisicamente. E quase todos envolvem que seja instalado um firmware malicioso no dispositivo. As formas mais simples de evitar estes ataques são:

  • Não confiar em emails recebidos com links para atualizações (updates) do firmware;
  • Todos os updates devem ser feitos apenas com a wallet ligada ao site oficial da wallet;
  • Outra forma de melhorar a segurança é ter um perfil único do browser para usar com a wallet;
  • Idealmente utilizar o Browser da Firefox com as extensões (add-ons) noscript e ublock;
  • Para lançar o Firefox de forma a escolher e gerir múltiplos perfis adicione “-P” (para Linux);
  • (Para Windows: Edite o shortcut do firefox e coloque em target “C:Program FilesMozilla Firefoxfirefox.exe” -P).

5 — Recomendações gerais de Segurança

  • Bitcoin é muito promissor mas comporta risco. As outras criptomoedas podem comportar risco ainda mais elevado;
  • Não invista aquilo que não possa perder;
  • Investimentos não são uma fonte de rendimento fixo;
  • Não invista sem antes compreender minimamente o que é o bitcoin e as criptomoedas;
  • Dedique algum tempo antes de investir — conhecimento é o melhor investimento;
  • O bitcoin é muito diferente de tudo o que vemos e usamos no nosso dia-a-dia;
  • Antes de começar a usar o bitcoin para qualquer transação séria, leia o que precisa saber de múltiplas fontes e tome medidas apropriadas para proteger a sua carteira;
  • Lembre-se sempre de que é SUA responsabilidade escolher cuidadosamente a sua carteira e adotar boas práticas na proteção do seu património;
  • O bitcoin não foi criado com intenção de fazer dinheiro mas sim uma alternativa ao dinheiro/sistema financeiro que conhecemos hoje;
  • O bitcoin deve ser visto mais como uma reserva de valor (tal como o ouro) do que uma moeda para utilização no seu dia-a-dia;
  • Ganhar dinheiro com o bitcoin em trading é só para quem sabe e para quem já tem experiência (definitivamente algo não recomendado para quem está a começar); e
  • Desconfie de plataformas de investimento, publicidades e mensagens privadas de desconhecidos (às vezes até de conhecidos) com promessas de rendimentos.